Laudos de marquises

ORÇAMENTO

Laudo Técnico Estrutural de Marquise


Elaboração do Laudo Técnico de Estabilidade de Marquise conforme preconizado no DECRETO N° 27.663, de 09 de março de 2007 e ABNT NBR 5674 – Manutenção de Edificações, devendo ser apresentado o Laudo de Marquise a cada três anos, cabendo aos proprietários e responsáveis civis, a manutenção e conservação de fachadas, sacadas e marquises.

Análises técnicas a serem realizadas para composição do Laudo Estrutural de Marquise, conforme instruções normativas:


  1. Estado Geral da impermeabilização;
  2. Situação do sistema de coleta de águas pluviais;
  3. Estado de fissura e deformação da estrutura;
  4. Avaliação das armações, com respeito as suas condições mecânicas e corrosão;
  5. Determinação da resistência do concreto, através de métodos normatizados, e verificação de sua integridade (realização de ensaio não destrutivo com a utilização de de esclerômetro);
  6. Determinação da bitola e do posicionamento das armaduras com relação à ação do concreto (realização de ensaio não destrutivo com a utilização de pacômetro);
  7. Levantamento geométrico com indicação das dimensões das peças estruturais, espessura dos revestimentos e de impermeabilizações;
  8. Verificação da estabilidade da marquise segundo a NBR 6118 em função das cargas existentes.
  9.  

     

    Laudo Técnico Estrutural de Marquise
    Laudo Estrutural de Marquise
    Laudo de Marquise

     

     

    Lei número 3032, de 07 de junho de 2000

     

    Art. 1º - Fica determinado a obrigatoriedade de conservação e manutenção de marquises e muros, além da construção de muros na frente, nos fundos e laterais de imóveis comerciais, industriais, de filantropia e residenciais em todo Território Municipal.

     

    Parágrafo Único. A responsabilidade pela conservação e manutenção será do condomínio, do proprietário e outros na forma definida em lei.

    Art. 2º - As construções e os trabalhos de conservação e manutenção deverão ser realizados por firmas e profissionais autônomos devidamente habilitados, de acordo com o regulamento de licenciamento e fiscalização do Código de Obras do Município do Rio de Janeiro, devendo ser observado o seguinte:

    1. Ocorrendo quaisquer tipos de danos pessoais e materiais, individual ou coletivamente, o pagamento da indenização será inteiramente atribuído ao titular e outros discriminados em lei;
    2. O Poder Público deverá efetuar vistorias anuais, ou antes, em caso de iminente perigo de acidentes.


    Art. 3º - Caberá ao Poder Executivo exercer, através de seus respectivos Órgãos Competentes, fiscalização e aplicação de sanções de acordo com os termos da Lei Complementar nº16 de 4 de junho de 1992.

     

    Parágrafo Único. As pessoas físicas ou entidades jurídicas representativas das comunidades onde ocorre o previsto na presente Lei, encaminharão às autoridades públicas competentes o pedido de providências para que se agilize o seu cumprimento.

     

    Decreto número 27.663, de 09 de março de 2007.


    Art. 1º - Fica proibida a construção de marquises de concreto armado ou metálica sobre logradouros públicos e áreas de afastamento frontal das edificações da Cidade.


    Art. 2º - No licenciamento de obras de reformas, modificação e acréscimos nas edificações existentes que possuam marquises construídas sobre logradouros e áreas de afastamento frontal deverá ser exigida a demolição das mesmas.


    Parágrafo Único - No caso de edificações preservadas deverão ser consultados os órgãos de tutela.

    Art. 3º - Os órgãos da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, responsáveis pela fiscalização de marquises, emitirão laudo de vistoria administrativa determinando a sua demolição em caso de constatação de processo de desgaste de material, qualquer que seja ele.

    Art. 4º - Os proprietários, condomínios e outros responsáveis na forma da lei de imóveis que disponham de marquises contruídas sobre logradouros públicos e áreas de afastamento frontal e que não se enquadrem nos Artigos 1º, 2º e 3º do presente Decreto, serão obrigados a dispor de Declaração de Segurança Estrutural das Marquises (DSEM), elaborada e assinada por profissional habilitado e registrado no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA) e renovada a cada três anos.

    1. A DSEM será elaborada de acordo com o modelo constante do Anexo I deste Decreto, acompanhada da respectiva Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) do profissional responsável.
    2. A Declaração de Segurança Estrutural das Marquises deverá ser afixada em local visível na portaria de acesso do prédio de forma a ser vista por qualquer pessoa.

images

Entre em contato

Laudos de Engenharia / Perícia de Engenharia / Inspeção Predial / Laudo de Marquise / Inspeção e Ensaios em Marquises

  • Associação Brasileira de Normas Técnicas
  • Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia
  • CREA RJ